TÍTULO OUTORGADO EM 11/08/2010.
BLOG ATIVADO EM 28/11/2010.

O BRASÃO - Reg FBN 599.441

DESCRIÇÃO DO BRASÃO

**TOP BANNER: O Título Honorífico ► Barão de Burity ◄

**Encimando o ELM:

• ► O Pelicano ◄– indicando o amor e a caridade ao próximo.

**CHEST:

•► Um buritizeiro ◄ – em alusão à genealogia do nome.

•►Uma ampulheta ◄ – em alusão ao tempo que voa e a vida humana que se escoa, semelhante ao cair da areia.

•► Uma âncora ◄ – como emblema de uma esperança bem fundamentada e de uma vida bem empregada.

** BOTTON BANNER – a expressão latina Nulla dies sine linca ◄ – lema de Plínio – Representativa da vontade para que não se passe um dia sem escrever alguma coisa.

*AS CORES

Branca e vermelha

• ► Branca ◄ – em alusão ao triunfo dos eleitos e dos anjos.

• ► Vermelha ◄ em alusão ao zelo.

►◄►►◄►◄◄►◄

(Idealizado pelo condecorado)



Um brasão (brasão de armas ou cota de armas), na tradição européia, é um desenho especificamente criado - com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, cidades, regiões ou nações.

►◄►►◄►◄◄►◄

A partir do século XIX, com a ascensão ao Poder da Burguesia e o declínio da Aristocracia, o Brasão foi perdendo a sua importância.

►◄►►◄►◄◄►◄
CRÉDITO DE IMAGENS.
Algumas obtidas na internet e alteradas com programa de edição de imagem.
Visualizar

A vida é uma jornada interessante, você nunca sabe onde ela te leva. Tropeços e valores. Reviravoltas. Você fica surpreso com sua vida. Às vezes, no caminho que você está seguindo, você pode pensar: "Este é o pior momento da minha vida".
Mas quer saber ? No final do caminho, das diversidades mais difíceis, para você conseguir o que você quer ser, você se lembra que o que não te mata o torna mais forte. E agora as diversidades não importam. Na espera para atingir o topo
você faz qualquer coisa. Mais alto que você queira que a tua vida esteja, mais alto você tem que ir. Sim, é meu dilema ! O que você tem que fazer para chegar mais longe em sua vida, é começar a olhar para o que você tem e agradecer o que você conseguir. Faça isso ! A vida é uma jornada, não um aleatório destino.
Ontem egresso da Baixada Fluminense... Um ex-Marujo... Hoje, de bem como a vida - acordado e energizado - acima de tudo agradecido a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens. Quem renega as suas origens, nega a si mesmo.

Visualizar

CURRENT MOON

Palavras de Nelson Madela

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião.
Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.

►◄►►◄►◄◄►◄

Palavras de C. Chanel

"O mais corajoso dos atos é ainda pensar com a própria cabeça."

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

MORA E ÉTICA SOB OS OLHARES DE UM CIDADÃO QUE NASCEU EM 1940


SOB OS OLHARES DE UM CIDADÃO QUE NASCEU NOS IDOS DE 1940.

A Moral e a Ética, tanto na Filosofia Grega quanto na Filosofia Cristã, na Política, no Direito, na Engenharia ou na Medicina buscam o bem para o ser humano. De Platão até Freud chegamos até a razão comunicativa para compreender a ética discursiva que nos mostra a importância do comportamento.
Em todas as fases e sob todas as óticas dos filósofos que as estudaram, conclui-se que a moral e a ética reúnem ou sintetizam os valores do bem para dignificar o ser humano.
O exercício profissional bem sucedido passa sempre pelo comportamento ético e por valores morais estabelecidos pela sociedade em que vivemos. Contrariar tal "statu quo" é percorrer um trajeto com imperdoável erro. Nessa concepção, o permitido constitui-se numa hierarquização formal de valores, convertendo-se em elementos balizadores do que é bom e mau caráter dentro da sociedade.
Determinar o problema da moral e da ética tem sido delegado pelo ser humano a algum outro de sua espécie, escolhido como seu superior, como capaz de determinar as regras do jogo, muito embora seja falível, foi escolhido como capaz de determiná-las. Acredito que melhor seria se tal emanação fosse captada de algum "avatar".
Saber sobreviver na linha de encontro da moral e da ética no mundo moderno: eis o desafio. Todo dia um grande desafio... Tanto maior quando vivemos numa sociedade em crise de valores morais e éticos que valoriza o ter em detrimento do ser.
Para um cidadão que nasceu nos idos de 1940 falar sobre a moral e a ética é desenhar um mosaico digno da mais alta reflexão. São tramas de palavras jogadas ao vento... Que o vento levou, não sei para onde... Moral e ética parece coisa vazia. Vazia palavra estéril... Mas qual ser humano nunca vagueou no vazio de um pensamento?
Falar em falta de moral e ética somos arremetidos para os vícios que podem ser classificados segundo as virtudes que contrariam, ou ainda ligados aos pecados capitais que a experiência cristã distinguiu: o orgulho, a avareza, a inveja, a ira, a impureza, a gula, a preguiça ou a acídia.
”Você é virtuoso? Se lhe fizessem tal pergunta, qual seria a sua resposta.
A moral pode ser definida como um conjunto de normas e regras destinadas a regular as relações dos indivíduos. Normas e regras se sustentam nos valores criados pelos sujeitos nas suas relações entre si e com a natureza. A ética se apresenta como uma reflexão crítica sobre a moralidade, sobre a dimensão moral do comportamento do homem.

Falar de ética é falar de convivência humana. São justamente os problemas da convivência humana que geram conflitos e exacerbam diferenças individuais que podem influenciar na convivência das pessoas de um grupo. A ética é necessária para regular e manter a vida humana em harmoniosa convivência. A ética se faz necessária porque seres humanos não vivem isolados; e os seres humanos convivem não por escolha, mas por sua constituição vital. Há necessidade de ética porque há outro ser humano Não existem limites para a ética. Ela supervisiona nossos atos, nossos passos, nossos preceitos. A ética estabelece responsabilidade que devem incluir tudo que envolve a existência humana.
Ao longo da história se tem deturpado o real significado da palavra liberdade; é só verificar o dia-a-dia das novelas; os anúncios de jornais, outdoor, os filmes de sexos, que são verdadeiros atentados contra o pudor e os bons costumes. Isto tem trazido uma revolução ou involução aos princípios éticos e morais de uma sociedade que prima pelas boas maneiras de vida. A liberdade que se procura não é esta, mas aquela que está dentro de uma formação trazida pelos pais, avós, ancestrais, que sempre procuraram e procuram transmitir de geração a geração os caminhos da verdade e da vida, pois isto não significa moralismo, mas princípios que devem permanecer por todos os tempos e não se levar por falso modernismo que tem o objetivo de degradar a família em troca de uma libertinagem que deprime o ser humano. Por este angulo, na discussão entre ética e moral, entra em cena toda esta situação de libertinagem sexual, infidelidade conjugal, promoções obscenas, e uma gama muito grande de libertinagem que não constrói nada, a única coisa que deixa plantada é uma semente de depravação que aniquila a moral, os bons costumes e, sobretudo, a integridade humana. É deprimente ver um ser humano se despir em uma novela de televisão ou cinema, ou em pôster fotográfico com o objetivo de ganhar dinheiro para sobrevivência. Isto denota, não a beleza de uma cena sensual, mas a vulgaridade de um ato comum a dois, agora, divulgado para milhões de pessoas sentirem a privacidade de uma criação da natureza, pois isto é uma insinuação para aqueles que ainda, devido à idade, não conhecem as descobertas do corpo humano para a vida.
O "xis" da questão ou como tentar contornar este estado de coisas? Deve-se incentivar a libertinagem, tal como faz a televisão e os cinemas? Quais os caminhos que se devem tomar para não cair em uma degradação generalizada que se estar passando hoje em dia? Os trabalhos de televisão não são de todo condenáveis, o mesmo ocorre com o cinema, outdoor, ou qualquer sistema de divulgação. Como estão sendo veiculadas as suas atividades e divulgadas àqueles que ainda não despertaram para a vida. As coisas devem ser feitas de maneira e em local, onde as pessoas são conscientes para não haver distorção dos fatos, de tal modo que a moral e a ética, sejam preservadas a uma elevação da família, e não uma dizimação das raças a troco de nada, mas em busca da felicidade dos povos. A prática tem demonstrado que um hábito (seja bom ou mau) consolida-se pela repetição de atos. Se maus advém algumas ações que depõem contra a moral e a ética.
Rogo a Deus, a quem agradeço mais do que peço, por tudo o que a mim foi concedido, na qualidade de um ser imperfeito. Agradeço o aprendizado nas lições de Moral e Cívica nos bancos escolares lá Grupo Escolar Lopes Trovão – Angra do Reis – bem como no Colégio Angrense.
Com a certeza de que a vida não dá e nem toma, simplesmente, retribui: - Que eu possa ir além das aparências e me esforce para ser como vinho: melhorar ao envelhecer. Afinal é mais fácil cultivar uma virtude que combater um vício.
◄►◄►
A presente matéria tem link com
http://www.mhariolincoln.com/articulistas/elvandro-burity-e-colaborador-honoris-causa-do-pmlb/artigo/moral-e-Etica

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

CAIU NA REDE...


Elvandro Burity e o Tenente-Coronel EB - Dr. Júlio Queiroz (Presidente da Academia Brasileira de Farmácia Militar - ABRAFARM).

Amigos a internet realmente é uma ferramente altamente difusora de notícias.

Vejam o link:

http://www.pastormoysesbarbosa.com/portal_evangelico/Index.php?pageNum_rsNoticias=8&totalRows_rsNoticias=128

Sinto-me honrado e lisonjeado com a apresentação do meu Brasão feita por +Dom Moysés Barbosa:

"O Brasão do Comendador e Barão de Burity, Elvandro de Azevedo Burity, escritor e Cidadão Benemérito do RJ, é aqui apresentado como homenagem do Comendador e Barão Palatino, +Dom Moysés Barbosa, também escritor, Presidente do Ministério Evangélico Internacional Valorizando a Vida!, cumprimentando-o pela significativa condecoração.

The Coat of Commander and Baron Burity, Elvandro de Azevedo Burity, Writer and Meritorious Citizen of RJ, is presented here as a tribute to Commander and Baron Palatine, Don Moyses Barbosa, also Writer, President of International Evangelical Ministry Valuing the Life!, congratulating him for the significant award."

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

MENSAGENS RECEBIDAS...

Não posso furtar-me divulgar as mensagens recebidas que demonstra aos "antagônicos" a outra face da moeda.

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: andreia leal
Data: 4 de fevereiro de 2011 01:01
Assunto: Aos cuidados de Elvandro Burity
Para: Elvandro Burity

Meu afilhado ELVANDRO BURITY

Como vai? Espero que bem, você e a Dayse.
Recebi as medalhas do Grande Oriente do Brasil-RJ. Duas Medalhas de Instalação, diplomas , atos e três Medalhas de Recompensa à Mulher.
Agradeço em nome de todos os laureados a magnânima distinção e apreço com os poetas mineiros. É motivo de orgulho tê-lo em nosso rol de amigos, desbravador de caminhos para jovens e produtores que estão no anonimato. És grande, amigo. Tem um coração do tamanho de um Barão! O título é mais do que merecido, para os que têm alma pura. E como proseou o Imortal Olavo Bilac para falar de FERREIRA DE ARAÚJO (diretor na Gazeta de Notícia): "...compassivo e humano, de uma humanidade em que cabia o amor de todos os seres, dele se poderia dizer o que Eça de Queiroz diz, n'Os Maias, do velho D. Afonso: "era dos que compadecem da sede de uma planta, e param às vezes na estrada para não esmagar um bando de formigas em marcha". Uma violência inútil exasperava-o. A força exercida contra um fraco feria-o como uma punhalada no próprio coração. [...] A glória alheia redobrava a sua. Era um dos primeiros a sair à frente dos triunfadores da Arte, para os saudar, quando um poeta, um prosador, um jornalista, um compositor começar a romper às cotoveladas a massa espessa do anonimato, era ele um dos primeiros a desbravar-lhes o caminho, a pô-los ao sol, a empurrá-los para a evidência, a celebrar-lhes o valor...

Esse é o Acadêmico Honorário da Academia de Letras do Brasil-Mariana, Doutor Honoris Causa em Philosofia Universal e Barão. Barão dos poetas mineiros, Barão dos poetas infanto-juvenis e o HOMEM de uma superioridade humana, a serviço de uma superioridade moral.
Esse é o nosso Elvandro Burity, o desbravador.
◄◄↕►►


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Alessandra Leles Rocha
Data: 4 de fevereiro de 2011 09:58
Assunto: Uma surpresa para você no meu Blog!!!
Para: Elvandro Burity


Caro amigo e "padrinho" Elvandro,

Fazia tempo que queria te fazer uma surpresa especial; então,... lá está ela no meu Blog!
Espero que goste!!!
Você também é peça importantíssima na minha caminhada literária!!!
Tenha um excelente fim de semana!!!

Abraços repletos de carinho e saudade,

Alessandra Leles Rocha
Leia:

http://alrocha-antenacultural.com/2011/02/elvandro-burity-escritor-de-corpo-alma.html